publicidad

La ministra de Cultura, en Lisboa

21 abril, 2009 | Por | Categoría: Actualidad, No sólo arte | Imprime esta noticia Imprime esta noticia

La ministra de Cultura, Ángeles González-Sinde, ha viajado a Lisboa para participar en la XII Conferencia Iberoamericana de Cultura que se inicia el día 21 y finalizará el 22 de abril con la lectura y aprobación de la “Declaración de Lisboa”.

En la conferencia, en la que participan junto a los ministros de Cultura de Iberoamérica, el secretario general iberoamericano, Enrique Iglesias y el secretario general de la OEI, Alvaro Marchesi, se abordarán temas como el papel de las nuevas tecnologías en la promoción de las lenguas compartidas y el multiculturalismo, los nuevos programas Iberoamericanos de cultura como Iberorquestas e Ibermuseos.

Además, el representante de Brasil hablará sobre los preparativos del II Congreso de la Cultura Iberoamericana que se celebrará el próximo mes de octubre en Sao Paulo.

Si el artículo te ha interesado, contempla la posibilidad de suscribirte. Es gratis.

Etiquetas: , ,

publicidad  publicidad  

Un comentario a “La ministra de Cultura, en Lisboa”

  1. La Ministra de Cultura en Lisboa,

    Meu nome é William Thien. Eu sou pota e novelista de Milwaukee, WI Estados Unidos de América (EUA). Porfavor veja os três poemas anexos e traduzidos na língua portuguesa para serem entregados à Revista La Ministra de Cultura en Lisboa. As traduções foram feitas em português bem flúido por Robin Synhorst, BA Letras (língua portuguesa) UW-Madison, WI (EUA). Os títulos são: Luz Pura de Beleza, Conta de Amor, e A Chegada. Os Primeiros são poemas romanticos e o terceiro pertence à minha paixão pelo mar e Os Grandes Lagoas.

    Meu poesia aparece em jornais literários como: True Romance Magazine, The Amherst Review, e recentamente The Dublin Quarterly que se situa em Dublin, Ireland.

    Eu espero que você goste desses poemas.

    Atenciosamente,

    William Thien

    200 W. Newhall Avenue Apt. 4

    Waukesha, WI 53186

    262-522-0691

    My name is William Thien. I am an author and poet residing in The USA. I would like to submit my poetry to poetry journals in Portugal and am making an inquiry. My poetry has been translated rather beautifully into Portuguese by Mr. Robin Synhorst, a graduate of the University of Wisconsin at Madison Portuguese Language Program. Please find enclosed five poems for submission. Please also feel free to recommend potential literary publications that may be interested in printing my poetry in Portuguese. At first I was apprehensive about making the translations, but my love of the history and beauty of Portugal forced me to proceed with the project.

    Stanzas and line breaks are signified with a forward slash (/).

    The English versions of the poetry are located at the conclusion of this message.

    Thank you and have a good day.

    Sincerely,

    William Thien

    Conta de Amor Por William Thien

    Traduzido por Robin Synhorst

    Eu iria passar minha vida e cair em deveres

    Mandaria que o banco me emprestasse mais

    A custo de ser contingo para sempre, seu mão em meu

    Cada vez mais próximo, puxando a corda áurea do

    Coração, rodando junto na roda misteriosa de amor

    /

    Eu iria passar a vida inteira e todos os dias

    Na sua presença antes de passarem sem você,

    Sozinho.

    /

    Nem conseguiria passar uma noite sem você,

    Tão brilhante o nascido do sol quando eu gozar seu beijo

    Cada pôr do sol eu te amo mais.

    Sem você os dias ecoam, escuros e vazios.

    Sem você a eternidade rouba a alma minha, eu

    Tenho certeza disso.

    /

    Eu iria passar a vida inteira e todos os dias

    Na sua presença antes de passarem sem você,

    Sozinho.

    Luz Pura de Beleza

    Por William Thien

    Traduzido por Robin Synhorst

    Tanto tempo já passou, buscando

    E eu apenas preparo por esse dia

    Quando seduzido pela beleza da sua luz

    Minha alma for presa, e vaguear pelos

    Jardins pálidos de flor-de-lis mais não.

    /

    Olhos que brilham, beleza enfeitiçada

    Me desarmam à pureza do seu encanto,

    Amolecendo essa casca já tão dura por tristeza.

    Luz pura de beleza ponha seu mão em meu

    E largá-me dessa viagem tão longe

    Que se torna a alma rígida aos outros

    Como uma pedra no fundo do riacho de dúvida,

    Crendo que uma beleza assim não podía existir.

    A Chegada

    Eu fico chegando

    Mais perto do mar

    Apesar de procurar

    Terra mais fixa

    Mais firma

    /

    Eu fico caminhando

    Pela costa

    Procurando sinais

    E estrelas que brilham

    /

    Eu fico sendo empurrado

    Mais longe do lugar

    Em que eu estou

    Aguardando o

    Vislumbre fino do

    Lugar em que eu

    Sempre tinha estado

    Poema num Prato

    Por William Thien

    Traduzido por Robin Synhorst

    Seus sorrisos segredos fazem o prato,

    Escondendo ingredientes desejados, presente

    Por um momento, derretendo na minha língua,

    Disolvendo con a pureza de açucar.

    O cheiro do seu pescoço de rosas e lilás

    É o jardin que me impele mais perto de você

    Me faz ter saudades por seus mistérios doces

    Me faz desejar sua curva mágica.

    A cor dos seus olhos posta em beleza eterna

    Me faz desejar olhar dentro deles para sempre

    Me faz querer beijar seus lábios para sempre.

    Um Barco Lindo

    Por William Thien

    Traduzido por Robin Synhorst

    Não é um barco grande

    Mas a ele o pertence.

    Ele mesmo pode

    Abrir seus braços

    À largura do casco.

    Não é um barco grande

    Mas a ele o pertence.

    Feito de madeira

    E sonoroso

    Na agua.

    Não é um barco grande

    Mas a ele o pertence.

    Quando a vela se estende,

    O vento obedece,

    E isso é o que importa mais.

    English versions of the poems

    An Account of Love

    I would spend all of my days and go into debt

    with time the banker to borrow some more

    just to be with you forever, your hand to mine.

    Closer and closer tugging the heart’s golden tether

    spinning together in love’s mysterious loom.

    In your presence I would rather spend all of my days

    than to save them and have so many without you, alone.

    Not one night apart could I be without you,

    so brilliant the sunrise when I taste your kiss,

    with each sunset my hunger desires you more.

    Without you all my days would echo dark and hollow.

    Without you the years would surely bankrupt my soul.

    In your presence I would rather spend all of my days

    than to save them and have so many without you, alone.

    Copyright © William Thien 2005

    Pure Light of Beauty

    So much time I have spent searching

    and I have only prepared for this day

    when attracted by the beauty of your light

    my soul is captured, no longer wandering

    through pale gardens of blooms not comparing,

    seeking the sweet secret scent of your petals.

    Eyes that shine sparkling spells of beauty

    disarm me to the purity of your charms,

    softening my carapace once hardened by despair.

    Pure light of beauty take this hand

    and release me from the lengthening journey

    that grows my soul rigid to all others

    like a rock awash in the cold stream of doubt,

    once almost believing such beauty did not exist.

    Copyright © 2005 William Thien

    The Keeping

    I keep moving

    to the sea

    even though I

    should be seeking

    higher, solid ground.

    /

    I keep walking

    along the shore

    looking for beacons

    and fine blue stars.

    /

    I keep driving

    myself away

    from where I am,

    hoping to catch

    a glassy glimpse

    of where I

    have always been.

    Copyright William Thien, 2005

Comenta esta noticia

Su comentario quedará publicado en esta página. Si desea borrarlo, editarlo o conocer qué datos nos ha facilitado, póngase en contacto con nosotros. Encuentre más información en nuestra política de privacidad.


publicidad  publicidad